Nutrição – ESSPS

Educação Nutricional & Doenças Associadas

Trabalho estatístico da escola comentado por nutricionista! Maio 27, 2008

Filed under: Dia Mundial da Alimentação — chocolatinhos @ 1:03 pm

Foi com enorme prazer que pedimos á Drª Aline Maia, nutricionista a quem agradecemos desde já toda a atenção e disponibilidade, que fizesse um comentário ao trabalho estatístico que efectuámos no dia mundial da alimentação. Podes rever todo esse trabalho clicando aqui.

COMENTÁRIO/ANÁLISE AO ESTUDO REALIZADO NA ESSPS

 

A alimentação é um tema que cada vez mais suscita a nossa atenção, curiosidade e cuidado! O número crescente de casos de obesidade e de doenças associadas, leva-nos a reflectir sobre as escolhas alimentares que fazemos e sobre o estilo de vida que temos.

No estudo em questão, a maioria dos participantes (59%) apresentam peso normal para a sua estatura. Contudo, verifica-se já uma elevada percentagem de participantes com excesso de peso (20%) e com obesidade marcada (7%). Não menos importante é a percentagem de participantes (14%) com IMC< 18,5Kg/m2 ,ou seja, com peso abaixo ao indicado para a sua estatura. Isto poderá levar-nos a pensar que a preocupação crescente com a imagem corporal, condiciona o comportamento alimentar.

A pressão relativamente à imagem corporal, continua a ser maior no sexo feminino o que nos permite, de certa forma compreender, a sua maior participação no estudo relativamente aos indivíduos do sexo masculino.No entanto, a importância dada à imagem corporal, aos cuidados alimentares e à prática de exercício físico é crescente no sexo masculino.
Relativamente à aplicação do Inquérito sobre estilos de vida saudáveis, verifica-se que apenas 13% dos participantes come quase sempre fora de casa e que o local de eleição para fazer estas refeições é o restaurante tradicional. Este tipo de escolha pode ser o reflexo do meio em que nos encontramos e ao difícil acesso a cadeias de fast food!

A lasanha (22%), a fast food (19%), os pratos de bacalhau (14%), a massa e o bitoque são os pratos preferidos dos inquiridos. Seria, contudo, interessante saber, relativamente aos pratos de bacalhau e de massa, quais os ingredientes e os métodos de confecção utilizados. Por exemplo, um prato de bacalhau cozido com batatas, grão, ovo e legumes tem um valor calórico muito distinto do bacalhau com natas! Apenas 5% afirmaram ter a sopa como alimento favorito! Este resultado reflecte o trabalho que ainda há a realizar do ponto de vista da educação alimentar e do incremento do consumo de produtos hortícolas.
A acompanhar a refeição, 56% referem escolher apenas água, seguidos de 26% que escolhem simultaneamente água e sumo como acompanhamento. Surpreendentemente, apenas 4% afirma consumir “Ice Tea”.

Em tempo de aulas, a grande percentagem dos inquiridos almoça na cantina da escola. Isto pode ser o reflexo não só de um crescente cuidado relativamente à alimentação saudável mas também à crise económica que atravessamos, visto a refeição na cantina ser significativamente mais barata.

Uma grande percentagem dos inquiridos (42%), afirma ter o cuidado de optar por comida saudável e 35% evita o consumo de doces. No entanto, apenas 2% refere ter o cuidado de fazer todas as refeições.

Para melhorar os serviços prestados é necessário saber a opinião dos frequentadores da cantina escolar. Assim, 83% refere estar muito tempo na fila de espera e 35% gostar que a ementa seja mais variada. Mais de metade dos inquiridos (57%) afirmou não ter quaisquer sugestões!

A grande maioria das pessoas que visualizaram o filme “Super Size Me” afirma ter gostado e/ou ter ficado impressionado. No entanto, 11% afirmaram não ter gostado do filme.Estes resultados permitem-nos reflectir sobre quais as estratégias a utilizar para melhorar os hábitos alimentares da população em geral e ter a noção de que as pessoas ficam chocadas quando confrontadas com a imagem de pessoas obesas e com as complicações associadas (hipertensão arterial, diabetes, diminuição da mobilidade, cansaço, hipercolesterolemia, etc.).

Portugal é o segundo país da Europa com maior taxa de obesidade infantil! Há, por isso, que educar as pessoas do ponto de vista alimentar e incentivar miúdos e graúdos à prática de actividade física.

Hoje em dia as pessoas são bombardeadas com informação (nem sempre credível) relativa à alimentação, mas há estudos que demonstram que o facto de se saber o que é mais correcto fazer, nem sempre nos leva a pôr em prática tais conhecimentos.

Há que continuar esta batalha de educação do gosto e de educação alimentar! Não se esqueçam que ser gordinho não dói… quando tal acontece, já é tarde demais!

 

 Aline Denise Maia*
(Nutricionista)

 

 

One Response to “Trabalho estatístico da escola comentado por nutricionista!”

  1. Tótó Says:

    mt fixe!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s