Nutrição – ESSPS

Educação Nutricional & Doenças Associadas

Agrião Maio 31, 2008

Filed under: Sem-categoria — marlenesantos @ 5:42 pm

No agrião encontra-se mais ferro que na couve e na alface. Contém igualmente boa proporção de cobre, tendo também consideravél quanridade de iodo, elemento indispensável ao orgnismo humano, cuja falta perturba o funcionamento da glândula da tiróide que, esforçando-se por fazer face às suas funções, aumenta de volume: é o “papo”, també, chamado bócio.

Bócio: comer agrião cru em saladas.

Cabelo (queda): friccionar diariamente o couro cabeludo com sumo de agrião.

Coração: tomar borno, 2 chávenas de sumo ao dia.

Sarna: fazer aplicação local de agrião macerado.

Tiróide: fazer gargarejos com o sumo de agrião várias vezes ao dia; pode também beber o sumo.

Fonte: Viva Melhor
 

Como ajudar o crescimento

Filed under: Doenças — luisrocha @ 1:20 pm

Ovos

Óptimas fontes de proteínas, minerais e vitaminas essenciais ao crescimento, ajudam ainda à formação do esmalte dentário das crianças. São úteis em casos de queda de cabelo, stresse, problemas de pele e constipações. As gemas contribuem para a saúde dos olhos e para a boa disposição. Atenção: é nelas que se concentra o colesterol (1280 miligramas por cada 100 gramas).

..

+

Frango

Rico em proteínas e pobre em gordura, contribui para o crescimento e renovação das células e é de muito fácil digestão. Graças ao elevado índice de potássio, é também uma boa fonte de energia para os desportistas e, por conter lisina, é eficaz na destruição do vírus do herpes labial. Se for consumido sem pele, pode ser útil no combate à acne.

..

 

Atum

Com muita ómega 3, vitaminas do coplexo B, D e E, iodo e selénio. Boa fonte de energia e essencial para a produção de anticorpos capazes de combater as doenças, ajuda ainda a reduzir as reacções alérgicas e  é  útil na prevenção de doenças cardíacas, cancro e depressão. Deve ser consumido fresco: em lata perde os ácidos gordos ómega 3.

º

Leite

Vitais para a formação de ossos e dentes, o cálcio e o fósforo do leite são essenciais no crescimento e não só: grávidas, mulheres na menopausa, doentes com osteoporose e idosos também têm de consumir bastante. No caso das lactantes, a necessidade é ainda maior, para poderem ter leite suficiente para amamentar e não ficaram com carência nos ossos e dentes. Atenção:não beba leite magro (como não tem gordura, o cálcio não é absorvido).

 

A Importancia Dos Alimentos Castanhos !

Filed under: ALimentação Colorida — marlenesantos @ 12:49 am

Os alimentos castanhos contém vitaminas do complexo B e E, que ajudam ao bom funcionamento e desenvolvimento muscular e nervoso, tais substâncias têm importância vital no organismo, pois:

 

 

 

  • Melhoram o funcionamento do intestino;  
  • Combatem a ansiedade e depressão;
  • Previnem o cancro e doenças cardiovasculares.

Ao nos alimentarmos de nozes, aveia, cereais integrais e castanhas poderemos disfrutrar das vantagens acima referidas, não espere mais olhe pela sua saúde.

 

 

Verdades e Mentiras sobre Alimentos e Alimentação Maio 30, 2008

Filed under: Sem-categoria — chocolatinhos @ 4:39 pm

É muita a informação que recebemos acerca da alimentação e são também muito variadas as fontes através das quais esta informação nos chega. Devido a todos estes factores, é frequente ficarmos baralhados e sem saber em que acreditar e que escolhas fazer.Como tal, disponho-me a esclarecer algumas das dúvidas mais frequentes, explicando o porquê e a razão de assim o ser. Não nos podemos conformar apenas com o “é bom” ou “é mau”. Para fazermos as escolhas alimentares mais correctas, é importante sabermos o porquê?

  •  O pão engorda!

Depois de se ter banido de muitas mesas, o pão vai aos poucos reaparecendo e reconquistando o lugar importantíssimo que merece na nossa alimentação. Apesar de ser rico em hidratos de carbono e um alimento energético, o grande perigo surge com aquilo que metemos dentro do pão (manteiga, compotas, cremes e pastas para barrar).Consuma-o com alguma moderação e opte pelo pão de mistura, com um teor de fibras mais adequado às nossas necessidades e ao nosso organismo. 

Comer várias vezes ao longo do dia, não esquecendo a merenda da manhã e o lanche da tarde, ajuda a que nos sintamos com mais energia e facilita o controlo do peso. Claro que não devemos passar o dia a depenicar e devemos ter cuidado com a composição destas merendas. Variedade e moderação são regras de ouro! Opte por fruta, iogurtes, pão ou bolachas com baixo teor de açúcar e de gorduras.

  • Os alimentos de melhor qualidade são sempre mais caros!

O preço dos alimentos não é directamente proporcional ao seu valor nutricional. Felizmente, entre os alimentos mais baratos existem muitos que são muito ricos em nutrientes. O pão, os cereais (massa, arroz, etc.), as frutas e os vegetais, têm pouca gordura e são ricos em hidratos de carbono complexos, fibras, vitaminas e minerais. Os ovos, por exemplo, são a fonte de proteínas de melhor qualidade, e o leite é um grande fornecedor de vitaminas e de sais minerais, nomeadamente de cálcio.

  • Os ovos fazem mal ao fígado!

Ao contrário do que se possa pensar, os ovos são alimentos que se digerem muito bem. O que por vezes pode acontecer é os diferentes modos de confecção tornarem-nos indigestos, como acontece com os ovos estrelados com demasiada gordura ou dos ovos cozidos que se comem com maionese.

  • O peixe não alimenta!

É frequente ouvirmos a expressão: ” peixe não puxa carroça”. O peixe está associado à Quaresma e também às dietas contudo, não há nenhuma razão para o peixe não ser considerado um excelente alimento. É uma fonte de proteínas de alta qualidade e tem baixo teor de gordura, por isso é digerido com maior facilidade e rapidez do que a carne. Tal facto faz com que, quando fazemos uma refeição de peixe sintamos fome mais rapidamente do que quando fazemos uma refeição de carne!

 

 

  • Os legumes não engordam!

Quando se inicia um regime alimentar de emagrecimento, é comum vermos as pessoas substituírem o pão, as batatas, o arroz e as massas por pratadas de legumes, na esperança de perderem peso mais rapidamente. Este é o maior erro que podem cometer pois os legumes, tal como todos os outros alimentos, também têm valor calórico e nos fazem aumentar de peso. A alface é o produto hortícola com mais baixo valor calórico mas todos os outros (cenoura, cebola, tomate, couve, feijão verde, …) devem ser consumidos com moderação e de preferência temperados com o mínimo de gordura possível.

 

  • Comer laranja à noite mata!

São muitas as pessoas que por uma ou outra razão, sempre sem fundamento, evitam comer laranja à noite.Na realidade, a laranja, tal como o limão, o kiwi e o ananás, é muito rica em vitamina C. O nosso organismo reage à presença de vitamina C da mesma forma que reage à cafeína, verificando-se uma certa excitação. Assim, comer laranja de manhã dá-nos muita energia e faz com que comecemos o dia cheios de vivacidade. Quando comida à tarde, ajuda-nos a mantermo-nos atentos e mais despertos. À noite, a laranja pode realmente matar mas, não nos mata a nós! Mata o sono, podendo provocar algumas insónias em pessoas mais sensíveis à viatamina C!

 

 

  • Beber leite de soja é uma boa opção!

Actualmente apercebemo-nos de muitas pessoas a optarem por produtos lácteos à base de soja, a pensar estarem a fazer as melhores escolhas. Este tipo de produtos, nomeadamente o leite de soja, podem ter o seu interesse se se tratar de uma pessoa com intolerância à lactose do leite de vaca ou com outro problema específico. Caso tal não se verifique, a ingestão de leite de soja nem sempre é vantajosa pois não existe no mercado, até aos dias de hoje, nenhum leite de soja sem adição de açúcar!

Aline Denise Maia*
(nutricionista)

 

Ácidos gordos ómega 3 Maio 29, 2008

Filed under: Sem-categoria — taniasantos @ 2:00 am

Os ácidos gordos da série ómega 3 são um conjunto de ácidos gordos polinsaturados ( possuem uma dupla ligação no 3º átomo de carbono, daí o seu nome). O adequado consumo destes ácidos gordos melhora o funcionamento do sistema cardiovascular e ajuda o individuo a ter uma melhor protecção em relação a doenças cardíacas e vasculares.

Planos alimentares pobres em ómega 3 aumentam o risco da ocorrência de:

  • tromboses, aterosclerose, doenças cardíacas, alterações neurológicas, dificuldade de aprendizagem, diminuição da acuidade visual, entre outros.

Se consumidos em excesso, os ácidos gordos ómega 3 têm efeitos indesejáveis, como por exemplo:

  • Dificultade em responder à infecções
  • Alterações da coagulação sanguínia com tendência para hemorragia

Onde se encontra?

  • óleo de fígado de peixe ( salmão, arenque, sável, chicharro, congro, sardinha, enguia,etc)
  • hortícolas de cor escura (bróculos, espinafres)
 

Os melhores medicamentos contra o envelhecimento Maio 28, 2008

Filed under: Sem-categoria — carinarocha @ 8:21 am

             As frutas, as hortaliças e os frutos secos oleaginosos constituem a melhor forma de antioxidantes, pois proporcionam beta-caroteno (provitamina A) e vitaminas C e E. Por isso são capazes de neutralizar a acção prooxidante dos radicais livres provenientes da actividade do organismo e da contaminação exterior. Desta forma atrasam o processo do envelhecimento celular.

 Frutas cítricas

Proporcionam três eficazes antioxidantes: beta-caroteno (provitamina A), vitamina C e flavonoídes, que neutralizam os radicais livres e protegem as células do envelhecimento.

 

Alcachofra

Favorece os processos de desintoxicação hepática, graças à qual se eliminam os radicais livres que contaminam o organismo e favorecem o envelhecimento.

Aipo e cebola

 São bons depurativos do sangue, que favorecem a eliminação de substâncias residuais com a urina.

 

 

Amêndoa

Uma boa fonte de vitamina E, antioxidante e protectora contra o cancro e a arterosclerose.

                                           

Morangos
São uma das frutas com maior poder antioxidante.

Alho
Proporciona selénio, oligoelemento necessário para a acção das enzimas antioxidantes do próprio organismo. Protege contra o cancro e a arterosclerose.

Adaptado de “A saúde pela alimentação” de Jorge Roger 

 

Trabalho estatístico da escola comentado por nutricionista! Maio 27, 2008

Filed under: Dia Mundial da Alimentação — chocolatinhos @ 1:03 pm

Foi com enorme prazer que pedimos á Drª Aline Maia, nutricionista a quem agradecemos desde já toda a atenção e disponibilidade, que fizesse um comentário ao trabalho estatístico que efectuámos no dia mundial da alimentação. Podes rever todo esse trabalho clicando aqui.

COMENTÁRIO/ANÁLISE AO ESTUDO REALIZADO NA ESSPS

 

A alimentação é um tema que cada vez mais suscita a nossa atenção, curiosidade e cuidado! O número crescente de casos de obesidade e de doenças associadas, leva-nos a reflectir sobre as escolhas alimentares que fazemos e sobre o estilo de vida que temos.

No estudo em questão, a maioria dos participantes (59%) apresentam peso normal para a sua estatura. Contudo, verifica-se já uma elevada percentagem de participantes com excesso de peso (20%) e com obesidade marcada (7%). Não menos importante é a percentagem de participantes (14%) com IMC< 18,5Kg/m2 ,ou seja, com peso abaixo ao indicado para a sua estatura. Isto poderá levar-nos a pensar que a preocupação crescente com a imagem corporal, condiciona o comportamento alimentar.

A pressão relativamente à imagem corporal, continua a ser maior no sexo feminino o que nos permite, de certa forma compreender, a sua maior participação no estudo relativamente aos indivíduos do sexo masculino.No entanto, a importância dada à imagem corporal, aos cuidados alimentares e à prática de exercício físico é crescente no sexo masculino.
Relativamente à aplicação do Inquérito sobre estilos de vida saudáveis, verifica-se que apenas 13% dos participantes come quase sempre fora de casa e que o local de eleição para fazer estas refeições é o restaurante tradicional. Este tipo de escolha pode ser o reflexo do meio em que nos encontramos e ao difícil acesso a cadeias de fast food!

A lasanha (22%), a fast food (19%), os pratos de bacalhau (14%), a massa e o bitoque são os pratos preferidos dos inquiridos. Seria, contudo, interessante saber, relativamente aos pratos de bacalhau e de massa, quais os ingredientes e os métodos de confecção utilizados. Por exemplo, um prato de bacalhau cozido com batatas, grão, ovo e legumes tem um valor calórico muito distinto do bacalhau com natas! Apenas 5% afirmaram ter a sopa como alimento favorito! Este resultado reflecte o trabalho que ainda há a realizar do ponto de vista da educação alimentar e do incremento do consumo de produtos hortícolas.
A acompanhar a refeição, 56% referem escolher apenas água, seguidos de 26% que escolhem simultaneamente água e sumo como acompanhamento. Surpreendentemente, apenas 4% afirma consumir “Ice Tea”.

Em tempo de aulas, a grande percentagem dos inquiridos almoça na cantina da escola. Isto pode ser o reflexo não só de um crescente cuidado relativamente à alimentação saudável mas também à crise económica que atravessamos, visto a refeição na cantina ser significativamente mais barata.

Uma grande percentagem dos inquiridos (42%), afirma ter o cuidado de optar por comida saudável e 35% evita o consumo de doces. No entanto, apenas 2% refere ter o cuidado de fazer todas as refeições.

Para melhorar os serviços prestados é necessário saber a opinião dos frequentadores da cantina escolar. Assim, 83% refere estar muito tempo na fila de espera e 35% gostar que a ementa seja mais variada. Mais de metade dos inquiridos (57%) afirmou não ter quaisquer sugestões!

A grande maioria das pessoas que visualizaram o filme “Super Size Me” afirma ter gostado e/ou ter ficado impressionado. No entanto, 11% afirmaram não ter gostado do filme.Estes resultados permitem-nos reflectir sobre quais as estratégias a utilizar para melhorar os hábitos alimentares da população em geral e ter a noção de que as pessoas ficam chocadas quando confrontadas com a imagem de pessoas obesas e com as complicações associadas (hipertensão arterial, diabetes, diminuição da mobilidade, cansaço, hipercolesterolemia, etc.).

Portugal é o segundo país da Europa com maior taxa de obesidade infantil! Há, por isso, que educar as pessoas do ponto de vista alimentar e incentivar miúdos e graúdos à prática de actividade física.

Hoje em dia as pessoas são bombardeadas com informação (nem sempre credível) relativa à alimentação, mas há estudos que demonstram que o facto de se saber o que é mais correcto fazer, nem sempre nos leva a pôr em prática tais conhecimentos.

Há que continuar esta batalha de educação do gosto e de educação alimentar! Não se esqueçam que ser gordinho não dói… quando tal acontece, já é tarde demais!

 

 Aline Denise Maia*
(Nutricionista)